Em caso de duvida: geral@ordemengenheiros.ao


Dr. António André Chivanga Barros, Coordenador dos cursos de Pós-Graduação do Instituto Superior Politécnico de Tecnologias e Ciências ISPTEC, integra agora o grupo dos  10.000 cientistas mais referenciados de África. Este feito foi divulgado pela Alper-Doger Scientific Index  , uma organização que tem se dedicado na compilação dos processos de produção da ciência desenvolvidos pelas diferentes instituições de ensino e  investigadores a nível do mundo.

A Alper Doger Scientific Index produziu os rankings na globalidade, por região, país e instituição de ensino. Tendo  apresentado os TOP 10.000 Cientistas de maior referência Para a região de África.

 

O professor  Chivanga Barros lidera o ranking da sua Instituição ISPTEC e ocupa a segunda posição na República de Angola com mais de 60 artigos científicos publicados em revistas indexadas e com fator de impacto, 851 citações, sendo 488 destas realizadas nos últimos 5 anos, perfazendo  um índice h=14 e i10=16.

A Alper-Doger Scientific Index (AD Scientific Index)  apresenta as avaliações de revistas científicas e universidades e descreve as classificações, baseado na análise de dados do desempenho científico, sustentado no valor agregado da produtividade científica dos cientistas. Por outro lado, o sistema referenciado apresenta o ranking das instituições com base nas características científicas dos cientistas vinculados às instituições.

Na edição de 2021, este estudo foi coordenado pelo Prof. Dr. Murap Alper, coadjugado pelo Prof. Dr. Cihan Doger quando utilizaram os dados das publicações totais dos últimos cinco anos e feita a análise dos índices i10, h e o número de citações contidas no Google Scholar. Com a abrangência de 9 parâmetros, o AD Scientific Index, apresentou o ranking individual dos cientistas no mundo em 12 áreas do saber, entre elas: Agricultura e Florestas; Artes, Design e Arquitetura; Negócios e Gestão; Economia e Econometria; Educação; Engenharia e Tecnologias; História; Filosofia; Teologia; Direito; Medicina e Ciências da Saúde; Ciências Naturais; Ciências Sociais, entre outras áreas. 

O trabalho realizado pela AD Scientific Index envolveu 11 940 instituições no mundo, 195 países e 11 regiões (África, Asia, Europa, América do Norte, América Latina, Oceânia, Liga Árabe, EECA, BRICS, USAN and COMESA).

O levantamento feito mostra os coeficientes de produtividade total e dos últimos cinco anos dos cientistas, com base nas pontuações e citações do índice h e i10 contidos no Google Scholar, com a inclusão de todos os campos do saber e com ênfase na produtividade científica dos cientistas. Desta forma, os cientistas e as universidades obtêm os seus rankings académicos que podem ser monitorados ao longo do tempo. 

Para o feliz contemplado, professor Dr. Chivanga Barros, ressalta a  necessidade de se apostar, investindo cada vez mais na investigação e na produção científica  para maior crescimento  económico e consolidação  do  tecido social e cultural do nosso país, pois  o desenvolvimento técnico-científico é a chave para qualquer país que se deseja próspero.

Fonte: ISPTEC

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter para receber as ultimas novidades relativas à Ordem dos Engenheiros de Angola